Conhece Gustavo Batista, o novo faixa-preta com vitória sobre o Xande.

Foto: Will Safford

Foto: Will Safford
Você pode não saber o nome dele ainda, mas Gustavo “Braguinha” Batista está pronto para entrar em cena em grande estilo.

Um meio-pesado, Batista tem sido um dos competidores mais consistentes nos baixos níveis nos últimos três anos, e está pronto para causar um impacto durante seu primeiro ano na faixa-preta em 2018.

Recentemente, ele fez a transição da equipe de Irmandade de Leandro Lo para a Atos em San Diego, uma forte adição para a equipe, já que ele é um candidato a medalha em quase todos os torneios em que entra. Batista teve sucesso em todos os grandes torneios da IBJJF, do azul ao marrom, notavelmente ganhando torneios como os europeus da IBJJF por três anos seguidos em três diferentes cores de faixa.

Braguinha cresceu em Florianópolis, no sul do Brasil, uma cidade de cerca de meio milhão de habitantes e capital do estado de Santa Catarina. Em 2012, aos 16 anos, ele pegava o jiu-jitsu, seguindo os passos do irmão mais velho.

Uma vez que ele provou o sucesso em torneios locais e começou a levar o treinamento mais a sério, Batista assumiu um compromisso com o jiu-jitsu em tempo integral, o que provaria ser uma decisão que mudaria sua vida. Como muitos outros atletas que alcançaram o topo do esporte, ele deixaria para trás sua cidade natal em busca de um ambiente de treinamento de elite.

Recentemente, Braguinha fez a transição para o Campeonato Mundial de 2017 em Atos, mudando-se para San Diego com a namorada Luiza Monteiro e treinando com André Galvão. Em movimento, ele diz: “A Atos é uma grande equipe, com um líder como André Galvão. É excelente treinamento e uma nova motivação. ”

Batista tem o benefício adicional de ter uma namorada que também vive o estilo de vida do jiu-jitsu em Monteiro, um campeão mundial de 2017, faixa-preta. O casal se encontrou enquanto estava em Cícero Costha e depois se mudou para a NS Brotherhood juntos. “É muito bom para mim tê-la ao meu lado, isso me ajuda muito. Nós pensamos da mesma forma e isso é muito legal, nos ajudamos na vida cotidiana. ”

Tendo tido sucesso em todos os principais torneios ao longo de toda a sua carreira no Cinturão Inferior, Braguinha é uma escolha natural para um dos mais promissores novos cinturões de preto em 2018. A mudança para a Atos deve facilitar a competição nos principais torneios dos Estados Unidos. e a equipe tem uma enorme riqueza de talentos em torno do peso de Gustavo. Galvão, Keenan Cornelius, Lucas “Hulk” Barbosa e Josh Hinger já estão na faixa preta e os cinturões inferiores Kaynan Duarte, Dom Bell, Ronaldo Junior e Conor Deangelis contribuem para a profundidade dos parceiros de treinamento em torno do meio-pesado alcance.

Fonte: FloGrappling Staff

Você pode não saber o nome dele ainda, mas Batista pressiona. Foto: Chase Smith Braguinha se estabeleceu na lendária academia Cicero Costha, em São Paulo, em 2014. A equipe produziu campeões mundiais como Leandro Lo e os irmãos Miyao, e Batista se juntaria aos muitos outros jovens esperançosos que vivem na academia, dormindo nos tatames. Mais tarde, ele se mudou para uma casa de caça com alguns companheiros de equipe. “Certamente foi difícil ficar longe da minha família no começo. Isso me fez evoluir muito, o treinamento era muito forte e eu treinei com foco total nas competições ”. Gustavo fez seu nome pela primeira vez na faixa-azul, enquanto integrou a equipe de Cícero Costha. Em 2015, ele alcançaria o double grand slam no azul, ganhando seu peso e absoluto no Mundial, Pans, Euros e Nacional.
Batista fecha com Barbosa no 2018 Pans. Foto: Will Safford A nova perspectiva da Atos está animada para a temporada de 2018 e os desafios que ela traz: “Eu quero lutar contra todas as maiores competições. Desejo competir o máximo que posso no meu primeiro ano na faixa-preta. Definitivamente será um sentimento diferente, eu vou lutar com os melhores e estou muito motivado para isso. ” Braguinha subiu ao prato em grande forma no seu primeiro grande teste como faixa-preta. Nas 2018 Pans, ele lutou até a final, onde fechou com o companheiro Lucas Barbosa.

Comentar