WELLINGTON TURMAN: “AINDA NÃO MOSTREI TUDO O QUE POSSO FAZER”

Brasileiro encara Andrew Sanchez pelo peso-médio no UFC Vegas 6, neste sábado (8)

nico representante brasileiro no UFC Vegas 6, que acontece neste sábado (8) no UFC Apex, em Las Vegas, o peso-médio Wellington Turman está confiante de que terá sua melhor performance no Octógono até aqui.

O paranaense de 24 anos fez sua estreia na organização em julho de 2019, perdendo por Karl Roberson por decisão dividida, mas se reabilitou quatro meses depois, quando venceu o compatriota Markus Perez por decisão unânime.

Saiba mais sobre o representante brasileiro no UFC Vegas 6 | Como assistir

Crítico com suas próprias atuações, ele fez uma autoavaliação em entrevista ao UFC Brasil e prometeu mostrar coisas novas no compromisso deste final de semana.

“Na minha estreia, fiquei um pouco deslumbrado com o tamanho do evento, primeira luta fora (do Brasil), evento gigante. No primeiro round lutei um pouco mal, foi horrível. No segundo e terceiro consegui me desenrolar melhor, mas não foi uma luta boa”, disse Turman, “Na segunda luta, contra o ‘Maluko’, entrei com o peso nas costas vindo de derrota e fiz uma luta mais estratégica, ainda mais lutando contra o Markus ‘Maluko’, que é maluco”.

“Dessa vez, quero manter a estratégia, como sempre faço, mas quero me soltar mais”, continuou, “Ainda não mostrei tudo o que eu posso fazer. Melhorei muito nesse tempo em que a gente ficou parado, estou desde novembro sem lutar, então tenho me aperfeiçoado, estou aprendendo coisas novas, então pode ter certeza que dessa vez vai ter um Turman diferente no Octógono”.

O adversário do brasileiro será o norte-americano Andrew Sanchez, vencedor da 23ª temporada do The Ultimate Fighter em 2016, e que acumula quatro vitórias e três derrotas dentro do Octógono.

Turman garantiu saber o que esperar de Sanchez, que tem o wrestling como sua principal arma, mas afirmou que pode surpreender o oponente.

“A gente assistiu muitas lutas dele. Ele é um cara bem amarrão, gosta de levar a luta para os três rounds, e ele é um cara que, batendo, é muito forte, é um ‘leãozão’, mas quando começa a apanhar se fecha um pouco e começa a correr”, disse o brasileiro, “A gente quer trocar um pouco de porrada com ele de começo, e quando ele vier me agarrar, ele vai entrar no meu jogo, que é o jogo que eu gosto”.

“Ele vai querer fazer um jogo de grade, me travar ali como faz com a maioria dos adversários, mas eu vou conseguir me defender bem disso e vou conseguir derrubar ele, que é uma coisa que muita gente não tentou fazer - acho que ninguém tentou fazer. A galera ou troca porrada com ele, ou ficou na grade; eu vou derrubar ele”, continuou, “Eu tenho um wrestling muito bom, estou me sentindo muito forte, então quero colocar ele de costas no chão e finalizar ele o mais rápido possível. Quando ele ficar de costas no chão, vai ficar totalmente perdido”.

O UFC Vegas 6 tem transmissão ao vivo e exclusiva do Canal Combate neste sábado, com o início do card preliminar previsto para as 19h (horário de Brasília).

Reprodução: https://www.ufc.com.br/news/wellington-turman-ainda-nao-mostrei-tudo-o-q...

Comentar